Banner capa do post sobre o ciclo PDCA

Como obter resultados com o ciclo PDCA?

O ciclo PDCA se consagrou como uma grande metodologia para o aperfeiçoamento e a resolução de problemas nas empresas, mas você conhece o motivo do sucesso dessa ferramenta?  

No post de hoje, contaremos a você a história, as características e tudo o que você precisa para iniciar um processo de otimização em sua empresa, vamos lá. 

O ciclo PDCA é uma técnica idealizada para auxiliar os diagnósticos organizacionais, solucionar problemas e alcançar a melhoria contínua dos processos através de ações sistemáticas. 

Surgimento da metodologia PDCA 

A prática foi idealizada por Walter A. Shewhart, na década de 1930 e alcançou o sucesso ao ser aplicada em empresas japonesas na década de 50. A metodologia foi aplicada, inicialmente, para aumentar a qualidade dos processos. 

O objetivo do ciclo PDCA é exercer o controle sobre os processos empresariais, através do estabelecimento de padrões de qualidade, os processos são monitorados e gerenciados continuamente, realizando-se a manutenção e a readequação das diretrizes estabelecidas. 

Como construir o ciclo PDCA: 

Se chegou até aqui, deve estar se perguntando: como eu crio o ciclo PDCA para a minha empresa? Continue lendo e essa dúvida não existirá mais. 

Um ponto importante, como essa prática envolve conceitos de processos é importante conhecer os pontos fundamentais que os envolve. 

Como a sigla sugere, o ciclo PDCA possui 4 fases distintas: o planejamento (Plan), a execução (Do), a verificação (Check) e a ação (Action). 

A fase de planejamento:  

É na primeira fase que definimos os nossos planos de ações, para isso devemos nos atentar à duas etapas.

Primeiramente, define-se o que desejamos realizar, para isso precisamos de objetivos, estratégias e ações bem definidas e metrificáveis quali ou quantitativamente. 

Na segunda etapa definimos quais os métodos iremos utilizar para alcançar os objetivos definidos anteriormente. 

A fase de execução 

É neste momento que executamos o planejamento realizado na primeira fase. Como em todos os processos empresariais, precisamos educar e treinar os responsáveis pelas atividades. Atente-se a criar campanhas de capacitação constantemente.  

É nesta fase que coletamos todas as informações decorrentes das atividades realizadas, colete tudo que é fundamental para a análise das métricas construídas no planejamento. 

A fase de verificação 

A terceira fase consiste na comparação dos dados coletados no momento de execução dos processos com os objetivos definidos no início do ciclo.

Todas as métricas devem ser analisadas criticamente, aqui no blog apresentamos várias metodologias para aplicação de métricas e indicadores empresariais, como o OKR, OEE e SMART.

A diferença entre o resultado real e o alcançado é fundamental para o aprendizado, para a gestão do conhecimento e para o estabelecimento de novas diretrizes que contribuirão com o crescimento dos resultados. 

A fase de ação 

A última etapa se caracteriza como o momento de agir sobre os apontamentos da fase anterior, reestruturando e otimizando os processos organizacionais para obter maior controle, aumentar os resultados e elevar os padrões anteriores. 

Portanto, o ciclo PDCA se caracteriza como uma metodologia de melhora contínua que a cada finalização do ciclo se reconstrói para, cada vez mais, elevar as diretrizes, confira uma representação do ciclo PDCA: 

Ilustração do ciclo PDCA
Ciclo PDCA

O ciclo PDCA foi uma das primeiras técnicas de gerenciamento e de resolução dos problemas organizacionais e contribui para o desenvolvimento de diversas metodologias, como o BPM.

Acreditamos que iniciar um ciclo PDCA é fundamental para evoluir as técnicas de controle e gerenciamento de processos. 

Portanto, aplicá-las em sua empresa garantirá o crescimento e o desenvolvimento de diversas áreas fundamentais, como a de Gestão do Conhecimento e contribuirá com a obtenção de resultados cada vez mais expressivos. 

Gostou do conteúdo? Nos conte a sua opinião, relate a experiência de sua empresa com técnicas ou metodologias de gerenciamento de processos. 

Bruno Benessuti

Bruno Benessuti é pós graduado em Gerenciamento de Projetos pelo SENAC e Bacharel em Sistema de Informação pela Unesp, trabalha a 12 anos projetos digitais e a 3 anos empreende em Startups. Hoje é sócio e CEO do Protarefa e acredita na tecnologia como ferramenta de mudança para uma sociedade melhor e que através dela problemas complexos possam ser resolvidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *