OEE – INDICADOR DE ALTO DESEMPENHO

OEE (Overall Equipment Effectiveness) ou Eficiência global de equipamentos é um dos mais importantes índices utilizados para medir a produtividade industrial.

Aqui no blog já falei sobre indicadores de performance SMART e também sobre metas utilizando a metodologia OKR e KPI.

O OEE foi desenvolvido pela Japan Institute of Plant Maintenance (JIPM), que buscava um índice capaz de mensurar a eficiência das máquinas e que servisse de referência para avaliar se uma máquina está funcionando perfeitamente (manutenção, quebra ou parada).

O OEE pode medir a eficiência de uma máquina, um conjunto de máquinas, uma linha de produção e também de uma planta de produção inteira.

OEE - Protarefa
Representação OEE

O OEE é composto por uma acumulação de diferentes perdas de processo. Assim, é calculado considerando os diferentes elementos da figura acima:

(A) Tempo Disponível Total

É o tempo calendário, vinte e quatro horas por dia, 7 dias por semana.

(B) Horas Planejadas

São as horas planejadas para produção após a retirada de todas as paradas planejadas, seja elas por um dimensionamento da demanda (dias ou turnos não trabalhados) ou paradas de produção oficialmente planejadas (manutenção preventiva, almoço, café, ginástica laboral, etc).

(C) Horas Trabalhadas (Produção Teórica)

São as horas que a máquina produziu, excluindo todas as paradas não-planejadas, que nos remete à uma produção teórica considerando o tempo de ciclo padrão.

(D) Horas Produtivas (Produção Real)

São as horas de produção considerando as variações de velocidade de produção que a máquina sofre. Aqui temos a produção total de peças.

(E) Peças Boas

São as peças com qualidade que saem da máquina.

As principais paradas que diminuem a taxa de uso da máquina são:

Falhas e Quebras

Quase sempre uma das maiores perdas produtivas quando se trata de máquinas e equipamentos. Trata-se de todas as pequenas falhas recorrentes que ocorrem diariamente até as grandes quebras que nos exigem horas – as vezes até dias – para colocar a máquina para rodar novamente.

Setup e Ajustes

São as trocas de produtos nas máquinas e equipamentos que exigem trocas de dispositivos e/ou ajustes de ferramental.

Muitas vezes alguns ajustes persistem por algum tempo após o setup até que a máquina consiga produzir em regime normal.
Pequenas Paradas

São paradas curtas de segundos ou poucos minutos que ocorrem constantemente durante um período produtivo, mas que, no todo, nos toma um bom volume de produção.

Velocidade Reduzida

Muitas vezes por problemas ligados à manutenção não conseguimos rodar as máquinas em sua velocidade nominal: ele começa a apresentar defeitos, barulho ou vibrações. Então temos que rodar a máquina com baixa velocidade.

Rejeitos de Processo

São as perdas por qualidade durante o processo, peças ou produtos que saem com defeitos devido à algum problema em seu processamento ou material. Normalmente é a perda melhor controlada nas empresas.

Rejeitos pós-setup

Em muitas máquinas e equipamentos se perde produto logo após o setup da máquina. Por ainda estar “acertando” a máquina, fazendo ajustes, os primeiros produtos são perdidos nesse momento.

Como calcular o OEE?

Para chegar no índice OEE é preciso fazer o seguinte cálculo:

Fórmula OEE - Protarefa

O produto destes três indicadores é o OEE da máquina.

Referência:

Quanto mais próximo de 100%, significa que mais eficiente a máquina é.

Gráfico OEE - Protarefa

Note que entre o tempo disponível para a produção e os produtos bons há uma grande diferença que corresponde a todas as perdas durante o processo.

VOCÊ SABIA QUE 1% DE OEE CORRESPONDE DE 3 a 7% DO LUCRO LÍQUIDO?

O JIPM criou o conceito “World Class OEE” para classificar as plantas mais produtivas, com índice OEE igual ou acima de 85%, resultado de muito trabalho e melhoria contínua.

A referência “World Class OEE” deve ser a sua meta, pois quanto mais próximo destes índices, melhor será o resultado da sua empresa.

OEE - World Class

Abaixo segue a comparação do índice OEE das indústrias brasileiras, do mundo e as plantas World Class.

OEE no Brasil e no mundo

Apesar de OEE ser feito para medir eficiência das máquinas, você sabia que sua empresa também pode ter resultados melhores utilizando processos digitais?

Aqui nesse artigo eu falo sobre a diferença entre processos analógicos e digitais.

Quer conhecer mais sobre o Protarefa?

Acesse: Protarefa.com.br e padronize os processos da sua empresa.

Daniel Bonato

Também conhecido por Bona. Líder estratégico e de desenvolvimento do Protarefa. Pós graduado em Gestão de Projetos com práticas do PMI e graduado em Publicidade e Propaganda. Docente em Instituições de Ensino como SENAC e SENAI, co-organizador do evento Startup Weekend da cidade de Bauru nos anos de 2016 e 2017. Mentor no evento Hackathon Bauru (devTalks) e Startup Weekend 2018. Evangelista da comunidade de startups de Bauru, Sandwich Valley. Palestrante em instituições de ensino como UNESP, FIB, ITE. Palestrante internacional no evento FUTURE STACK 2015 em São Francisco – CA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *